Vacina da Febre Amarela, Certificado Internacional de Vacinação e agulhas – por Gabriella Ott

Vacina da Febre Amarela, Certificado Internacional de Vacinação e agulhas – por Gabriella Ott

“O que precisa para ir à China?” Foi uma das primeiras coisas que joguei no Google quando fiquei sabendo que iria para Xangai. Além do visto, descobri que precisava do Certificado Internacional de Vacinação. Quando fui à Europa, meu medo era ter que tomar essa vacina, mas graças ao bom Deus, não foi necessário. Mas e agora? Vou fazer conexão na África, não entro no país sem esse documento. O jeito foi criar coragem e me preparar psicologicamente para tomar a vacina. Um mês de mensagens motivacionais para meu cérebro entender que eu não teria escolha, a não ser levar uma agulhada. – Quanto drama Gabi! – Drama? Não! Medo. Muito medo. Esse trauma começou lá atrás.

 

Logo que minha irmã nasceu, fomos ao posto de saúde ser vacinadas. Toda criança toma a vacina contra a pólio. Duas gotinhas. Não foi dessa vez pra mim. Vacina com agulha. Lá vai 4 pessoas segurando a Dona Gabriella que virava o Taz nessas horas. Aos três anos de idade a pergunta que mais me soava irônica e falsa após levar uma agulhada, era: “Quer um balão?” Afff, fala sério! Depois, com 10 anos, perdi minha carteirinha de vacinação propositalmente quando fiquei sabendo que precisava da vacina da febre amarela. Adiantou muita coisa! #sqn Anestesia de dentista? É tortura até hoje, pés e mãos suadas, aflição e nervosismo dominam. Mas voltemos à febre amarela.

 

Minha passagem estava marcada para o dia 31 de maio. A vacina precisa ser tomada pelo menos 10 dias antes do embarque. Ou seja, até dia 20 de maio tinha que dar a honra da minha ilustre presença no posto de saúde. Olhei o check-list. Passagem? Ok. Visto? Ok. Roteiro? Ok. Seguro saúde? Ok. Certificado Internacional de Vacinação? Fud*&! É agora ou nunca.

 

“Vó, preciso tomar a vacina da febre amarela para viajar, mas tenho medo. Vamos comigo?” “Vamos.” Precisava de alguém pra me segurar caso desmaiasse. Liguei no posto de saúde e na ANVISA para me informar. “Só trazer um documento com foto. Faz tudo na hora.” Esperei 5 minutos para ser atendida em cada lugar. A mulher do posto pediu minha carteirinha de vacinação, como explicar que eu perdi de propósito?

 

– Não tenho.

– Ok. Vamos fazer uma então. Você está grávida?

– Ahn? Não!!!!

– É só uma pergunta que preciso fazer.

 

Ah tá, achei que era uma vacina que mulheres grávidas tomavam, pensei comigo. Imagina só o que minha avó pensou quando a mulher me perguntou isso (risos).

 

“Chega aqui.” Nessa hora eu já tinha morrido e voltado umas 10 vezes. Virei o rosto. Ela tocou meu braço e pediu pra eu segurar o algodão. Tá, mas e a vacina? Sim, já tinha sido aplicada. Não doeu. Eu mal senti. Tanto tempo adiando uma dor comparada à vacina da pólio. “Não acredito Gabriella!” disse a voz da minha consciência. Mas a moça continuou: “Vamos aplicar mais uma, a antitetânica, só um reforço. Quando você voltar de viagem toma a outra dose.” O quê? Eu já estava cansada demais de ter que me consolar por precisar tomar uma vacina, imagina mais duas? Sei que a primeira não doeu, mas a antitetânica não tem boa fama por aí. “Não moça, hoje não. Deixa para a próxima. Muito obrigada” Quase corri, vai que ela me segura na sala até eu tomar uma na ~bondinha~.

 

Saí do posto feliz da vida, afinal não senti dor pra tomar uma vacina. Quanto orgulho! Fui para a ANVISA, entreguei a carteira de vacinação e meu documento para o moço, falei meu endereço e pronto. “Este certificado dura pra sempre. Se você perder pode pedir outra via em qualquer posto da ANVISA. Boa viagem!” Uhul! Vacina da Febre Amarela? Ok. Certificado Internacional de Vacinação? Ok. Medo de agulhas? Bom, melhor deixar isso só entre nós. Fuisss!

 

Gabriella Ott. 21 anos. Quase publicitária. Tem medo de agulhas, mas tirou o Certificado Internacional de Vacinação (É isso aí garota!).

 

Infos em Foz do Iguaçu:

 

Para tomar a Vacina da Febre Amarela é só levar um documento com foto em qualquer posto de saúde. É bom ligar antes (Tem no Google) para confirmar os dias e horários que a vacina é aplicada. Tomei no posto da Vila Yolanda. Fica na Rua Vereador Moacir Pereira, 900 Vila Yolanda, Foz. Atrás da Subestação da Copel. Telefone: (45) 2105-8191. Eles aplicam de segunda a sexta das 9h às 16h.

 

Para pegar o Certificado Internacional de Vacinação é só levar documento com foto, CPF e a carteira de vacinação na ANVISA. Fica na Av. Paraná, 3830. Depois da Polícia Federal (Quase no meio no mato, SOS). Funciona de segunda a sexta das 9h às 18h. IMPORTANTE: Na ANVISA não é aplicado vacina, somente nos postos de saúde.

por Gabriella Ott

Redes sociais para acompanhar as aventuras da Gabi:

Intagram –> www.instagram.com/gabiott2

CouchSurfing –> www.couchsurfing.com/people/gabriella-ott

 

Comentários

Comentários

Mulheres tão particulares, com um único objetivo em comum, viver as melhores (e maiores) aventuras já vistas. Juntas ou sozinhas, nós queremos é viver! E compartilhar nossas experiências para que possamos inspirar cada vez mais, outras mulheres.



1 thought on “Vacina da Febre Amarela, Certificado Internacional de Vacinação e agulhas – por Gabriella Ott”

O que achou desse post?


%d blogueiros gostam disto: