Museu de Arte do Rio – Completa quatro anos com atividades para comemorar

Museu de Arte do Rio – Completa quatro anos com atividades para comemorar

E aí pessoal, como estão? Aproveitaram bem o final de semana? Quem aqui pegou uma de nossas dicas de sexta e fez um baita encontrão? Hein, hein! Conta tudo pra gente hein, queremos saber de tudo! – risos. Brincadeiras à parte, hoje viemos falar sobre um lugar super bacana que conhecemos na semana passada. O Museu de Arte do Rio! Você já conhece? Ainda não? Bom, então vamos te dar alguns motivos pelos quais você deveria visitar o Museu.

O Museu de Arte do Rio, localizado na Praça Mauá, é uma das âncoras culturais do Porto Maravilha, que foi revitalizado recentemente. O Museu foi inaugurado em 2003 e é dividido em dois prédios, bem diferentes, mas interligados: o Palacete Dom João VI, que tem uma arquitetura do início do século 20, é tombado pelo Patrimônio Histórico e abriga as exposições do museu. Já o prédio vizinho é bem modernista, e lá fica o Espaço Olhar, dedicado às experimentações, coletivas ou pessoais, com foco na formação de educadores da rede pública de ensino. Os dois prédios são interligados por meio de uma praça, uma passarela e uma cobertura em forma de onda. Lindo demais! Lá de cima, você tem uma vista incrível, e também tem um restaurante, o Mauá, com um cardápio bem brasileiro.

Atualmente o Museu reúne e oferece ao público quatro exposições, sendo elas:

O nome do medo / Rio de Janeiro

A arte não tem medo da infância

Em O nome do medo, o autor cria, a partir de medos infantis, aparatos textuais e visuais que representam esses medos. Em uma sala ampla, com espelhos e produção sonora, você pode ver como são vistos os sentimentos infantis: em forma de esculturas ou roupas que os visitantes podem experimentar. Lá você vai encontrar peças com os nomes mais divertidos ou perturbadores, como ‘cocô de pombo’, ‘bala perdida’ ou ‘palhaço assassino’. Na foto abaixo, a roupa com lápis de cor é a ‘Esperança’, e a roupa verde é a ‘Lava de vulcão’. Interessante, não é?

Rivane Neuenschwander

Exposição: 21/02/2017 a 16/07/2017

Lugares do Delírio

Essa é uma mostra dedicada ao delírio. Ela busca fazer o visitante rever seu senso (em especial, o “bom senso” e o “senso comum”), e também reconsiderar o “dissenso” e o nonsense, ou seja, tudo aquilo que  não teria laços de sentido. Lugares do delírio foi idealizada há mais de dois anos por seu primeiro diretor cultural, Paulo Herkenhoff e é uma oportunidade ímpar de, sem distinguir usuários e não usuários do sistema de saúde mental, entrecruzar trabalhos de artistas de outras partes do Brasil e do mundo. A exposição, assim como a anterior, também tem uma parte interativa: você pode experimentar acessórios (denominados ‘Novos Costumes’) que não têm nome nem formato definido e deixar a sua imaginação fluir!

Exposição: 07/02/2017 a 10/09/2017

Meu Mundo Teu

Aqui se juntam amizades, trocas, narrativas e serviços que nos últimos anos atravessaram a vida e a obra do paraense Alexandre Sequeira. Através de retratos, desenhos e memórias, a exposição reúne seis diferentes experiências, com o objetivo de incentivar o visitante a vivenciar o mundo pela visão do outro. Você irá conhecer desde a vida de moradores de quilombos do Pará até o acervo de fotografias de Tião, do morro da Providência no Rio de Janeiro: Meu Mundo Teu é uma imersão muito interessante nas experiências mais diversas do artista.

Alexandre Sequeira

Exposição: 29/11/2016 a 16/07/2017

Leopoldina, Princesa da Independência, das artes e da ciência

A exposição Leopoldina, princesa da Independência, das artes e das ciências apresenta ao público a vida de uma das personalidades mais importantes no processo de emancipação do Brasil. A exposição reúne aproximadamente 350 peças – entre obras de arte, documentos, vestuário e mobiliário, além de itens de botânica, zoologia e mineralogia. Pela primeira vez uma mostra toma conta da passarela que liga a Escola do Olhar ao Pavilhão de Exposições. O espaço é ocupado com uma narrativa dos principais fatos da vida da Princesa Leopoldina, desde seu nascimento, em 1797, na Áustria, até sua morte em 1826. A mostra ocupa todo o terceiro andar do prédio e é uma aula para quem quer aprender um pouco sobre a história do nosso país.

Exposição: 12/07/2015 a 26/03/2017

E vocês lembram que essa semana nós contamos um pouquinho da história da Quinta da Boa Vista? Onde encontramos o Portão monumental – hoje tombado pelo IPHAN – dado pelo General Hugh Percy a Leopoldina e Dom Pedro? Quem não leu, pode conferir aqui:

Quinta da Boa Vista – Um Museu de história a céu aberto

Vocês já conheciam o MAR? A vista do último andar é incrível, podemos ver todo a área da Praça Mauá, que por sinal têm muita coisa a ser vista e estudada. O Píer foi totalmente revitalizado e não se assemelha nem um pouco ao antigo, perigoso e obscuro lugar que era.

O Museu de Arte do Rio abriga também festas noturnas, algumas até gratuitas e você pode conferir a programação completa do Museu no site oficial:

MUSEU DE ARTE DO RIO

As fotos das exposições não ficaram muito boas devido à pouca luz, inclusive na Exposição Leopoldina, na área destinada aos Escravos, nem luz tinha. Sabemos que luz excessiva pode danificar as peças de arte, então não podemos esperar muito das fotos internas… Mas colocaremos as poucas que conseguimos salvar em nossa página do Facebook para que você possa conferir as fotos de cada exposição separadamente.

Fanpage Na Estrada com as Minas

Aliás, não deixe de curtir e comentar em nossas fotos lá no Facebook e no Instagram também (@naestradacomasminas).

Como esse mês o Museu completa quatro anos, ele preparou uma série de atividades para comemorar, como o lançamento do jornal “Vizinhos do Mar” (dia 19), uma conversa sobre arte e psicanálise com Jean-Michel Vivés, Marco Antônio Coutinho Jorge e Tania Rivera. Encontro com a exposição “Dentro” (dia 25, às 15h) e a primeira edição de 2017 do “Mar de Música”, com baile charme (dia 31, às 18h). Se você for lá conferir alguma dessas atividades, não deixe de contar para a gente!

Museu de Arte do Rio – Praça Mauá, 5 – Centro.

Entrada: R$ 20 (terça, grátis). Bilhete único dos Museus (MAR + Museu do Amanhã) R$ 32.

*Preços sujeitos à alterações. Verifique no Site ou na Bilheteria do Museu.

Comentários

Comentários

Mulheres tão particulares, com um único objetivo em comum, viver as melhores (e maiores) aventuras já vistas. Juntas ou sozinhas, nós queremos é viver! E compartilhar nossas experiências para que possamos inspirar cada vez mais, outras mulheres.



6 thoughts on “Museu de Arte do Rio – Completa quatro anos com atividades para comemorar”

O que achou desse post?


%d blogueiros gostam disto: