Museu Casa do Pontal – um templo para a arte popular brasileira

Museu Casa do Pontal – um templo para a arte popular brasileira

No ano de 1946, em meio a Segunda Guerra Mundial, o pintor francês Jacques Van de Beuque conseguiu fugir de um campo de trabalho forçado alemão e veio para o Brasil. O destino havia sido recomendado pelo brasileiro Cândido Portinari, que conhecera em Paris .

Cinco anos depois, Jacques visitou a cidade de Recife, em Pernambuco, onde descobriu a arte popular brasileira e ficou encantado. Desde então, nunca mais parou de adquirir obras desse estilo: foram mais de 40 anos dedicados às pesquisas e estudos sobre a arte popular, em diversas partes do Brasil.

Na década de 70, ele comprou um sítio no Recreio, pensando em ter uma acomodação para o seu acervo. Nessa época, uma grande exposição de arte popular realizada por ele no Museu de Arte Moderna do Rio teve bastante sucesso, o que já dava sinais de que seu acervo deveria ser disponibilizado para mais pessoas. Assim, o sítio acabou se tornando a Casa do Pontal – que futuramente levaria o nome de Museu –, finalizada em 1986.

Atualmente, este é o maior e mais significativo museu de arte popular brasileira. O acervo do local possui cerca de 8.500 peças de 300 artistas brasileiros! É impossível não se encantar com a riqueza apresentada no museu. Quando o visitei pela primeira vez, saí de lá sentindo uma coisa tão boa que precisei recomendar pra todo mundo. Por isso fiquei muito feliz quando conseguimos agendar um passeio gratuito para levar alguns leitores do Na Estrada com as Minas para conhecer o Museu.

Nós fizemos uma visita musicada, um serviço oferecido pelo setor educativo do museu que faz muita diferença. Por meio de músicas, temos uma facilidade maior de perceber alguns detalhes que passariam despercebidos numa visita comum, e ainda aprendemos muito sobre a história do museu, dos artistas e de tudo que está por trás das obras expostas. É possível refletir, por exemplo, sobre o processo de criação das obras: os artistas utilizam os materiais que estão a seu alcance, por isso o barro é uma das principais matérias-primas da arte popular.

A exposição permanente do Museu é dividida em 12 setores, como profissões, ciclo da vida, festas populares (minha favorita!), circo e religiões. A área das religiões, por sinal, foi a única que não pudemos visitar, pois estava em manutenção. O motivo é que o Museu Casa do Pontal vai se mudar em breve! A nova sede será um terreno de 14 mil metros quadrados, localizado na Barra da Tijuca. Por enquanto, não há data definida para a mudança, mas ela já está em processo. Ou seja, mais um motivo pra conhecer logo! Você com certeza vai se apaixonar, e depois pode fazer uma nova visita já no futuro endereço. Que tal? 🙂

Ainda falando da visita, a organização do acervo é impecável. Começamos vendo apenas bonecos, em sua maioria pequenos, e depois somos apresentados a obras maiores, obras que têm mecanismos para se mexerem, bonecos do teatro de mamulengos… Tudo vai ficando cada vez mais surpreendente. Com a visita musicada, também dançamos, tocamos instrumentos, fazemos roda… Ainda conhecemos alguns artistas mais a fundo, e começamos a identificar suas obras sem precisar de muita ajuda. Por exemplo, a Noemisa é uma das primeiras a nos serem apresentadas, e rapidamente começamos a reparar em várias obras com suas cores, bolinhas e florzinhas.

Ah, eu não vou contar demais pra não estragar a experiência! O que eu digo é: vá visitar esse Museu. Rápido. Vai logo!

O Museu Casa do Pontal fica localizado na Estrada do Pontal, 3295, no Recreio dos Bandeirantes. Para ir de transporte público, a melhor opção é pegar o BRT e descer na estação Recreio Shopping. De lá, basta pegar um táxi ou uber, que vai dar por volta de R$10. Outra opção seria descer na estação Pontal, que é a mais próxima do Museu, mas ainda assim é uma caminhada relativamente longa e a estação é menos movimentada. Existem também alguns ônibus que deixam próximo ao museu.

Recomendamos que visitem o site do Museu, que é ótimo e tem muitas informações sobre transporte, sobre a história do acervo e do museu, notícias e muito mais.

O ingresso custa R$12 (inteira), e a entrada é gratuita às terças-feiras. O Museu Casa do Pontal funciona de 9h30 às 17h, e não abre às segundas. Para informações sobre a visita musicada, que pode ser feita para grupos de até 20 pessoas, entre em contato através dos telefones 2490-4013 e 2490-2429, ou pelo e-mail atendimento@museucasadopontal.com.br.

Jacques Van de Beuque faleceu em 2000, mas seu legado está presente até hoje nesse lugar incrível situado na nossa cidade. Infelizmente, a arte popular ainda não é tão valorizada e, por isso, ficamos muito felizes de saber que esse Museu vem fazendo um trabalho tão lindo e queremos incentivar cada vez mais pessoas a conhecerem! A maioria desses artistas não teve a oportunidade de viver da arte popular; muitos, inclusive, tiveram uma vida muito difícil no sertão e em outras áreas mais carentes. As obras presentes no museu são retratos de suas vidas, e conhecer a realidade de outras pessoas por meio da arte já é incrível, mas a arte popular vai além: ela mostra uma paixão ali em cada peça. No Museu Casa do Pontal, esses artistas, muitas vezes esquecidos, são exaltados. Ficamos sabendo de algumas histórias emocionantes sobre artistas que tiveram a oportunidade de vir ao Rio, conhecer o museu e ver que seu trabalho estava sendo reconhecido num lugar tão importante, ou de familiares de artistas já falecidos que nem tinham noção da grandiosidade que tinha a arte popular até chegarem lá. Como não se emocionar junto?

Esperamos que esse post tenha mostrado pelo menos um pouquinho do que é a arte popular e o Museu Casa do Pontal, e que tenha deixado uma vontade imensa de visitá-lo.

Quer saber sobre os nossos próximos passeios? Fique de olho na nossa página do Facebook e no nosso Instagram: é @naestradacomasminas em todas as redes.

Comentários

Comentários



1 thought on “Museu Casa do Pontal – um templo para a arte popular brasileira”

  • Caramba, que museu maravilhoso e que post mais gostoso de se ler! Eu sou completamente apaixonada por museus e esse já está na minha lista dos que eu quero ir. Fiquei muito interessada na visita musicada, nunca tinha visto nada parecido. Enfim, amei amei amei! ♡

O que achou desse post?


%d blogueiros gostam disto: