Mulheres Viajantes vai às Ruas: III Edição em terras Cariocas

Mulheres Viajantes vai às Ruas: III Edição em terras Cariocas

Senta que lá vem história…

O Projeto Na Estrada com as Minas, quando foi criado foi para pura e simplesmente tirar uma jovem mulher mãe de casa e desafogá-la do “mundo maternidade”, o Projeto começou, pausou, reiniciou e finalmente tomou forma quando essa jovem mulher mãe encontrou outras mulheres que compartilhavam do mesmo desejo. A vontade de cair Na Estrada. Com o passar dos tempos o projeto foi ganhando forma, expandindo-se e conquistando novos admiradores, mulheres começaram a ficar animadas com a ideia de terem companhia, de compartilhar suas aventuras e de poder acreditar que suas vidas poderiam mudar de alguma forma. Assim surgiu o Na Estrada com as Minas…

Quando um dia, bem no comecinho do Projeto, uma mulher decidiu abrir seu coração e nos proporcionou um relato emocionante de como Viajar não era mais uma rota de fuga, mas sim, um Mergulho em si mesma! Aquele momento nós entendemos que a nossa história estava mudando, nosso objetivo se transformou em algo muito maior do que apenas se autoresgatar. Criou-se em nós a responsabilidade e o comprometimento de expandir essa Rede de Mulheres Viajantes.

VEJA TAMBÉM UM MERGULHO EM MIM – POR THAÍS CARNEIRO

Quando “trocamos” experiências com a Thaís – do antigo Cafezim e Prosa – percebemos o quanto podemos interferir de forma positiva na vida de outras mulheres, como podemos incentivar, dividir e empoderar através de um simples relato, abrindo nossos corações e vidas, cada mulher possui suas particularidades, porém algumas vezes – na maioria delas – essas mesmas mulheres compartilham sentimentos que não deveriam nem sequer existir.

E quando a Thaís nos convidou para mediar a III Edição do Mulheres Viajantes vai às Ruas nós ficamos muito empolgadas por poder primeiramente conhecer essa pessoa que estreou nossa coluna de Correspondentes e segundo por estarmos rodeadas de mulheres com peculiaridades e histórias riquíssimas.

Entenda o que é o Mulheres Viajantes

Desde que li a notícia das turistas argentinas mortas no Equador e as hipóteses construídas pela imprensa, me senti atingida de certa forma, por mais que a realidade não fosse a minha. A minha empatia não se dá por eu enxergar no caso uma possibilidade daquilo acontecer comigo ou não, mas pelo fato de que aquilo acontece com milhares de mulheres cotidianamente.

O mais doloroso é que por mais que ocorra cotidianamente, todos esses acontecimentos parecem invisíveis e constantemente, escuto a fala de que a culpa é das mulheres. Em uma série de questões, a culpa da violência de que fomos vítimas recai sobre nós com a argumentação de que buscamos determinado problema, que tivemos comportamentos inadequados, que nos vitimizamos.

Dia desse, fiquei martelando certas questões sobre viajar e ser mulher, como as relações se estabeleciam quando viajamos sem um homem, seja sozinha ou com amigas. As reflexões começaram a surgir com mais força a partir da repercussão do assassinato das duas turistas argentinas no Equador.

A partir disso, tive a ideia de reunir relatos de mulheres amigas que viajam o mundo e o Brasil sozinhas, e como elas se relacionam com o viajar só e como se sentem em meio ao burburinho de outras culturas e possibilidades de assédio.

– Por Thaís Carneiro

A III Edição do Mulheres Viajantes vai às Ruas aconteceu no dia 25 de Junho no terraço do Hostel Tupiniquim, em Botafogo e contou com a presença de mulheres muitos especiais.

O engraçado é que mesmo conhecendo algumas mulheres naquele dia, parecia que nos conhecíamos há décadas, de tantas histórias que se repetiam e de tanta garra e determinação em cada uma dessas mulheres que compareceram ao evento – qualidade que nos é comum.

A Mariri Parga registrou cuidadosamente cada momento especial desse evento e nós gostaríamos de parabenizá-la, que olhar delicado, todas as fotos transmitem  uma sensação diferente e inusitada. Obrigada por isso!

Confira meu relato no antigo blog da Thaís, o Cafezim e Prosa: QUANDO ME TORNEI SOMENTE MINHA – POR CAMILA SANTOS.




E no dia 08 de Julho vai rolar mais uma edição do Mulheres Viajantes vai às Ruas em São Paulo. Confirme presença no evento: Mesa-redonda: Mulheres Viajantes do século XIX.

Quer ficar por dentro dos nossos próximos eventos?

Entre no nosso Grupo do Facebook

Assine nossa Newsletter

Comentários

Comentários

Mulheres tão particulares, com um único objetivo em comum, viver as melhores (e maiores) aventuras já vistas. Juntas ou sozinhas, nós queremos é viver! E compartilhar nossas experiências para que possamos inspirar cada vez mais, outras mulheres.



1 thought on “Mulheres Viajantes vai às Ruas: III Edição em terras Cariocas”

O que achou desse post?


%d blogueiros gostam disto: