Medos que você encara viajando com seu bebê pela primeira vez

Medos que você encara viajando com seu bebê pela primeira vez

E aí galera, como estão? Hoje eu vim bater um papo com as mamães mochileiras – e com as mamães que querem muito cair na estrada com seus bebês, mas ainda não criaram coragem.

Quando eu engravidei, passei por uma enorme mudança de perspectiva. No início, quando a gravidez não é planejada, achamos que nossa vida está prestes a acabar, mas na verdade é exatamente o contrário. Quando a mulher aceita e abraça a maternidade, por mais que enfrente obstáculos, ela começa a entender que a partir daquele momento, ela se tornará outra pessoa e ela entende também que mesmo mudando sua vida por completo,  ela nunca vai deixar de ser ela mesma. Eu encarei a gravidez como uma forma de melhorar quem eu era e de me tornar quem eu sempre quis ser.

Inicialmente, quando o bebê nasce ficamos entorpecidas com as delícias e as dificuldades da maternidade, mas com o passar do tempo começamos a ter a necessidade de retornar aos velhos hábitos que nos fazem bem e nos desafogam um pouco da “maternagem“. No meu caso, além de retornar à esses velhos hábitos nasceu em mim a vontade incontrolável de cair na estrada, que já estava querendo emergir há tempos!

Então, quando a Clara completou 4 meses eu senti que estávamos prontas para nossa primeira grande aventura. Claro que nem tudo foram flores e eu senti muito medo, confesso e por isso eu vim compartilhar com vocês, pois o medo que senti, pode ser o medo que vocês sentem.

Quando fui viajar a primeira vez com ela sozinha – sem alguém que eu conhecesse, efetivamente – esses foram os medos que mais me angustiaram:

1. De alguém roubá-lá de mim

Sim, parece pesado, mas essa foi uma das primeiras coisas que pensei quando peguei o ônibus para a rodoviária. A gente assiste tanto filme e novela que acha que tudo pode acontecer. E do jeito que esse mundo está esquisite eu não desconfio de nada. Mas mesmo assim eu fui, na cara e na coragem. Mas à noite, quando fui dormir, também fiquei morrendo de medo. Eu fiquei num quarto sozinha com uma amiga e a bebê, mas só de pensar que alguém poderia entrar no quarto e rouba-la de mim sentia calafrios. Mas graças a DEUS, deu tudo certo…

2. De acontecer algum acidente

Toda vez que eu vou viajar, gosto de aproveitar a viagem, a paisagem, mas com a bebê é diferente. Fico alerta o tempo inteiro com medo de qualquer coisa. Eu tinha medo de dormir e deixa-la cair e medo até do ônibus virar. Mas nossa viagem foi bem tranquila.

3. De não conseguir embarcar

Na primeira vez que fui viajar com ela, não sabia nada sobre restrições,  documentos ou algo do tipo para bebês. Pesquisei anteriormente e descobri que era só eu levar a certidão de nascimento dela e um documento meu que conseguiríamos viajar numa boa. Mas na época tinham estourados umas matérias de que a criança só poderia viajar caso tivesse a autorização dos dois pais, eu fiquei tremendo de medo – risos – mas isso era uma outra questão.

4. Dela não gostar da viagem

Eu fiquei com muito, muito medo dela odiar cada momento. De chorar o tempo todo e sermos expulsas do Hostel, de não gostar do clima, do lugar. Ela só tinha 4 meses e seria super normal se estranhasse.  No primeiro dia, ela teve um pouco de dificuldade para dormir, mas no segundo já se sentia em casa. Todos do hostel adoraram ela é nossa estadia foi bem tranquila.

5. De esquecer qualquer item dela que fosse importante.

Eu fiquei com tanto medo, mas com tanto medo de esquecer as coisas dela na hora de arrumar a mala, que acabei esquecendo as minhas. Sério,  quando cheguei no hostel percebi que não tinha levado nem chinelo, nem roupa de dormir, nem escova de dente. Tinha esquecido praticamente TUDO meu e levei TUDO dela – risos – voltei com várias roupas limpas dela na mala, levei tantas que ela nem usou.

Eu decidi escrever esse post, não para enfiar mais medos do que vocês já têm na cabeça, muito pelo contrário.  O intuito do meu post é justamente tranquilizar todas as mãezonas que querem cair na estrada com os babys, mas não cria  coragem. Quero dizer para vocês,  que medo sempre teremos. Viajando ou dentro de casa. Só depende de nós, escolhermos a opção que nos deixará mais felizes. Eu fiquei com tanto medo que quando a viagem acabou eu só conseguia rir das minhas “viagens“. Eu sei que ter medo às vezes é bom, por que nos torna cautelosos, mas não podemos deixa-lo vencer, pois se não, nos tornaremos covardes.

E caso alguma mamãe queira tirar alguma dúvida sobre viajar com os bebês, é só deixar um comentário aqui embaixo ou nos enviar um email.

Um beijo e espero que vocês se divirtam!

Comentários

Comentários

Cami Santos, mãe da Clara, carioca com alma de cigana, ariana dos pés a cabeça, 22 anos. Estudante de Jornalismo, feminista negra interseccional, escritora e apaixonada por moda, viagens, fotografia e música.



O que achou desse post?


%d blogueiros gostam disto: