Intuição: O que essa palavra te traz? – por Talita Costa

Intuição: O que essa palavra te traz? – por Talita Costa
Bordado Autoconexão ❤ @linhagemancestral
Desde sempre eu ouvi que a mulher tem um sexto sentido, intuição feminina, alguma coisa que, na minha cabeça de menina, nos tornava especiais.
Aí cresci, e comecei a achar essa história de intuição uma bobagem. Coisa machista, não fazia sentido que só a mulher tivesse esse sei lá o que de diferente, e que geralmente era evidenciado quando o assunto era traição por parte de seus companheiros. Pfffff, nada de intuição. Superemos isso.
Bom, alguns anos se passaram, e eu comecei a experimentar um fenômeno curioso. A primeira vez foi quando algo me disse, dentro de mim, que o cara que vinha na minha direção pela calçada ia me assaltar. A voz falou com tanta clareza que eu parei de caminhar, num susto, sem entender direito o que tinha acabado de acontecer. Olhei o homem que vinha andando, achei bobagem, tanta gente na rua, era só um homem. Continuei andando. Fui assaltada.
Dali pra frente comecei a investigar o que acontecia quando essa voz se manifestava. O que dizia, como soava, e descobri muitas coisas lindas. Hoje, sem dúvidas, eu digo que toda mulher tem um sexto sentido, assim como as mais antigas da minha linhagem diziam quando eu era criança.

Mas o que é a intuição?

Eu sempre trago a minha visão pra compartilhar com vocês, por que não acredito em verdades absolutas, e o que faz sentido pra mim pode não fazer pra outra pessoa, e tudo bem, seguimos nos respeitando e escolhendo nossos caminhos.

Intuição é uma parte de você, que está conectada com o todo. 

Veja bem, nós somos muitas. Ou você acorda todo dia querendo as mesmas coisas, sentindo as mesmas vontades? Às vezes somos várias na duração de um dia. Uma mulher no trabalho, outra no happy hour com os amigos, outra com a família. E isso não significa que sejamos falsas, “duas” (ou dez!) caras, nem nada disso, apenas lançamos mão de partes diferentes de nós em momentos diferentes, sem deixarmos de sermos nós mesmas.
Então a intuição é uma dessas partes, uma parte que, com o tempo, deixamos de lado, deixamos de nos apropriar dela e dessa sabedoria.
E o que é o todo? 
O todo é a unidade onde todos nós coexistimos. A teia que nos interliga, o universo cósmico, Deus, entre vários outros nomes. Cada ser, cada vida aqui nessa existência está conectada ao todo, e através dele interagimos. Nada acontece por acaso. E através dessa conexão, de uma parte de nós com o todo, a intuição resiste e tenta nos manter no melhor caminho, nos ajudar a tomar melhor decisão, nos proteger.
A intuição é aquela vozinha que vem de dentro do nosso coração, que traz uma certeza genuína e, quando a gente não tá acostumada, desconcertante. Ela é uma bússola, ou uma co-pilota, e é a sua parte mais próxima de quem você realmente é, dos seus verdadeiros desejos, da sua essência.
E ela está disponível pra todos nós, homens e mulheres, desde que demos à ela espaço, escuta e acolhimento. Pra nós mulheres, é mais fácil estar em contato com a intuição pq vivenciamos, em nosso corpo físico e emocional, os processos de morte e renascimento através da menstruação, e estamos frequentemente no limiar entre os dois mundos, com um pé de cada lado.
Hoje minha sugestão amorosa é que vocês dêem espaço pra intuição se manifestar. Pode levar um tempo, por que talvez essa parte sua tenha sido soterrada ano após ano, mas o importante é se abrir e se apropriar dessa sabedoria, dessa conexão que é sua, que existe dentro de você por um propósito, que é ser sua aliada nessa experiência linda e louca que é viver na matéria.
Se permitam ouvir, sentir. Como a sua intuição se comunica com você? Que voz ela tem, que sensação ela traz? Experimentem, observem como se sentem seguindo a intuição. O que acontece fora de você, e o que acontece dentro de você?
Dê a essa parte sua segurança, escuta, espaço, pra que ela se sinta valorizada e se fortaleça.
Pergunte pra ela. E silencie para sentir a resposta, por que ela sabe.
Texto e foto por Talita Costa

Comentários

Comentários

Mulheres tão particulares, com um único objetivo em comum, viver as melhores (e maiores) aventuras já vistas. Juntas ou sozinhas, nós queremos é viver! E compartilhar nossas experiências para que possamos inspirar cada vez mais, outras mulheres.



O que achou desse post?


%d blogueiros gostam disto: