Circuito Terê-Fri: o que você não pode perder

Circuito Terê-Fri: o que você não pode perder

Muita gente acha que Rio de Janeiro é sinônimo de praia. É claro, temos praias maravilhosas, não dá para negar – e a gente ama! Mas também temos serra, friozinho, clima de montanha… E para quem não sabe, por aqui na região serrana temos o chamado Circuito Terê-Fri: o trecho de 68km da estrada RJ-130, que liga as cidades de Teresópolis e Nova Friburgo, é cheio de atrações interessantes, que estão todas mapeadas aqui. No circuito, você encontra opções de hospedagem, alimentação, atrativos naturais e culturais. Eu percorri o trajeto conhecendo algumas dessas atrações e separei as 5 que achei mais interessantes, caso você não tenha tempo para visitar tudo.

Indo de Teresópolis a Nova Friburgo:

1. Se refrescar na Cachoeira dos Frades


Essa cachoeira, além de lindíssima, é uma boa pedida para se refrescar e lavar a alma. Ela tem uma queda de água de 10 metros de altura e uma piscina natural deliciosa. Além disso, tem área gramadinha para tomar sol ou fazer um piquenique… Ótima pedida para famílias e crianças se divertirem. Mas se prepare: como na maior parte das cachoeiras, a água é bem gelada! 🙂

2. Conhecer o Parque Estadual dos Três Picos


O Parque é uma enorme área de preservação ambiental, tão grande que abrange 5 cidades diferentes (Cachoeiras de Macacu, Teresópolis, Nova Friburgo, Silva Jardim e Guapimirim). Você pode só desfrutar do visual incrível dos picos ou se aventurar nas trilhas, travessias e cachoeiras do parque. O lugar é queridinho dos adeptos do montanhismo, então se você for bem aventureiro, pode até escalar os picos: o parque tem estrutura para camping e guias credenciados.

3. Almoçar na Casa Suíça

A Casa Suíça é um complexo turístico que conta com diversas atrações. Lá funciona a Frialp, uma fábrica-escola de queijos e chocolates, onde você pode conhecer mais sobre o preparo dessas duas delícias suíças. E ao lado, tem uma lojinha onde você pode comprar diversos tipos de queijos e chocolates para saborear em casa. Mas se você não quiser esperar tanto, não deixe de almoçar no Chalet Heidi: o fetuccini aos 5 queijos é maravilhoso!

Na Casa Suíça, você também pode visitar o Memorial da Colonização Suíça, que conta a história da chegada dos imigrantes suíços ao Brasil – e a entrada custa apenas R$1. O local ainda tem um galpão inteiro dedicado à venda de artesanato, ótimo para comprar lembrancinhas e itens de decoração para a casa.

4. Comprar mel no Apiário Amigos da Terra

Todo mundo adora mel, além de ser um alimento super saudável, não é? Dê uma passadinha no Apiário Amigos da Terra, uma empresa familiar dedicada à apicultura desde 1990. A loja tem à venda os mais diversos tipos de mel produzidos pelo apiário, além de derivados, como xaropes, pães de mel, bombons… O local também conta com um museu super simples, mas engraçadinho e bastante didático, onde as crianças podem descobrir mais sobre o funcionamento das colméias e a produção do mel. Ao fim da visita, você poderá ver algumas caixas-colméias de verdade – mas não se preocupe, é tudo muito seguro!

5. Visitar o Jardim do Nêgo – e bater um papo com ele!

Já se aproximando de Nova Friburgo, no Campo do Coelho você pode visitar o artista cearense Geraldo Simplício, mais conhecido como Nêgo. Nos jardins da sua casa, ele exibe suas obras: esculturas enooormes feitas à mão, com barro e preservadas com limo. Algumas delas chegam a ter dez metros de altura! As esculturas são bem variadas: tem sapo, bebê, mulher, sereia… São cerca de 20 esculturas, que formam um circuito bem tranquilo. O ponto alto da visita é o presépio, que para a minha surpresa, não tinha o menino Jesus: a manjedoura fica vazia para que os visitantes possam entrar nela.

O próprio Nêgo recebe os seus visitantes em um “museu”, com um acervo fotográfico que mostra um pouco da trajetória dele. Aliás, o Nêgo é uma simpatia: conversa com todos e toca seu violão enquanto conta um pouco da sua história e de como começou o seu incrível jardim – e essas histórias você precisa ouvir pessoalmente! O Jardim do Nêgo fica aberto para visitação de segunda-feira a domingo, das 8h às 17h e a entrada custa R$ 15,00 por pessoa.

Além dessas atrações que pude visitar, o Circuito Terê-Fri ainda tem muitas outras para você conhecer. Então, já sabe: se o tempo não estiver para praia, suba a serra!

Comentários

Comentários

34 anos de estrada, adora se perder por aí, mesmo com um mapa debaixo do nariz. Vegetariana, pesquisadora e eterna curiosa do mundo.



2 thoughts on “Circuito Terê-Fri: o que você não pode perder”

O que achou desse post?


%d blogueiros gostam disto: