6 medos que você encara sendo uma mulher viajante (E como superá-los)

6 medos que você encara sendo uma mulher viajante (E como superá-los)

 

Quando você está se preparando para uma viagem sozinha – principalmente se é a sua primeira viagem sozinha – você acaba tendo medos e inseguranças, muitas vezes causados pela ansiedade.

E na minha opinião, você é sim capaz de superar esses temores e medos que você tem, e desse jeito realizar a sua viagem.

Seguem abaixo alguns medos que já encarei como mulher viajante e como superar cada um deles:

20161011_145134

Segurança

Um dos maiores medos de uma mulher viajante é com sua segurança Infelizmente por sermos mulheres parecemos alvos mais fáceis e vulneráveis à oportunistas.

Meu conselho é: sempre fique atenta aos seus pertences,seja esperta: verifique sempre se está tudo muito bem fechado. Deixe seu dinheiro e documentos em um daqueles conhecidos ‘porta dólar’ na cintura e evite usar coisas muito caras como colares de ouro e jóias de marca.

20161008_122747

Atenção indevida dos homens – vulgo assédio

O outro maior medo de nós como viajantes é o assédio, sem sombra de dúvidas. Principalmente em países de culturas machistas, e assim acabamos limitando nossas fronteiras, algo que não devemos fazer. Em vários lugares do mundo, homens de algumas culturas são conhecidos por serem agressivos e insistentes com as mulheres.

Meu conselho é: O ideal é você se vestir de acordo com a cultura local, assim atrai menos atenção sobre si e capaz até de passar desapercebida como turista. E caso alguém faça alguma gracinha, responder firme e confiante é o suficiente pra desencorajar o cara de continuar.



Se a situação continuar e piorar, nem pense duas vezes e vá para uma área pública onde possa pedir ajuda, desde restaurantes até cabine de polícia.

20161009_141104

Solidão

Ficar sozinha é algo que pode acontecer com qualquer pessoa, mas se você passa algum tempo longe dos amigos e da família, você pode acabar tendo esse sentimento. Muitas mulheres viajantes, principalmente as mochileiras à longo prazo acabando vivendo essa situação.

Meu conselho é: Converse com quem você sente falta pelo skype. É claro que não é a mesma coisa, mas pelo menos dá pra matar um pouquinho das saudades. E outra coisa, conheça pessoas durante a sua viagem! Você vai acabar se surpreendendo e fazendo novos amigos – principalmente se você ficar em hostels – assim você não se sente sozinha e sem ninguém para conversar contigo.

2016-01-louisa-festa-beyonce-acustica

 

Sair da sua zona de conforto

Esse medo é super natural de se ter, mas até você realmente estar na sua viagem, você não vai entender exatamente como é. Vivenciar novas culturas, adaptação de fuso horário, ir pra um lugar de um idioma que você não fala, passar por imprevistos… são apenas alguns dos exemplos.

Meu conselho é: aproveite! É muito bom estar fora de sua zona de conforto porque isso te faz mais alerta, e você vai se sentir confiante ao final de tudo e orgulhosa de si, por ter superado suas próprias expectativas.

 

20161011_165020

Se machucar

É um medo bem válido, mesmo que você não seja praticamente de esportes radicais ou nada do tipo, qualquer pessoa está sujeita a se machucar durante uma viagem. Uma amiga minha de Hong Kong torceu o joelho no Machu Picchu e teve que improvisar uma bengala para poder continuar viagem. E quando chegou ao Rio teve que continuar com a bengala improvisada (era um pau de selfie #RIPSelfieStick) e seguir viagem, isso tudo porque ela não fez um seguro viagem antes das viagens.

Meu conselho é: sempre faça seguro viagem, quando você menos espera pode precisar dele. É melhor prevenir do que remediar. Eles acabam geralmente saindo em preços bem em conta, então não afetam muito o orçamento da sua viagem.

 

20161011_162309

Perder tudo

Todas nós sabemos que qualquer uma de nós está sujeita a isso. Esquecer a bolsa com os documentos em um ônibus, a companhia aérea perder sua bagagem são apenas alguns dos exemplos. Isso pode acontecer com todas nós, mas sempre há um paleativo, não se preocupe.

Meu conselho é: sempre tenha todos os seus documentos (identidade, passaporte e seguro viagem) escaneados e salvos no seu email e celular, assim caso algo aconteça você não fica sem documentos em outro país. E quanto à mala extraviada? Tendo o número de seu seguro viagem é só explicar a situação eles irão confirmar com a companhia aérea e te reembolsar nas roupas que você precisar comprar para a viagem.*

*cada seguro viagem tem um plano, verifique se o que você escolheu está com isso incluso e junto também estará quanto irão te reembolsar pelos problemas do extravio.

 

Espero ter ajudado vocês a tomarem coragem de se jogar nesse mundão! Ser mulher viajante não é sempre fácil, mas te garanto uma coisa: vale muito a pena.

Comentários

Comentários

Luiza Helena, carioca de 19 anos tão apaixonada pelo Rio de Janeiro que se tornou guia de turismo. Praticante de tutoriais de ‘Faça Você Mesma’, feminista, sagitariana e boêmia, não consegue ficar muito tempo sem viajar, conhecer novas pessoas e ter experiências únicas por esse mundão!



3 thoughts on “6 medos que você encara sendo uma mulher viajante (E como superá-los)”

O que achou desse post?


%d blogueiros gostam disto: