Correspondentes Ilha Grande Na Estrada com as Minas Rio de Janeiro

Ilha Grande – Angra dos Reis – Roteiro Completo de 3 dias

Se você gosta de paisagens inspiradoras, simples e que te tiram a fala ao mesmo tempo, Ilha Grande é o lugar certo. A cidade encanta pela simplicidade e agitação ao mesmo tempo. A grande maioria dos moradores se conhecem e se você ficar mais de 3 dias nesse paraíso se torna um local.

Minha experiência foi enriquecedora, tanto na parte de descobertas pessoais como mulher viajante sozinha (foi minha segunda viagem sozinha) tanto como ser humano. Lá nos mostra que precisamos de pouco para ser felizes e que devemos preservar a natureza. Não tem luxo, não tem status sociais, somente ser feliz.

Ilha Grande é a maior do estado do Rio de Janeiro e quinta maior ilha marítima do Brasil de acordo com o Wikipédia. Possui uma vegetação exuberante, formada por mata atlântica, mangue e restinga. O Pico do Papagaio (que parece um cachorro na minha opinião) é uma das trilhas mais famosas da ilha com 982 metros de altitude. Na foto da sacada do hostel que fiquei mostra a dimensão do pico (não sou muito fã de trilha).


Transportes

A Vila do Abraão é o principal vilarejo e para chegar lá existem 3 formas, ir por Angra dos Reis, Mangaratiba e Conceição de Jacareí, eu optei por Conceição. Meu deslocamento modo econômico começou pegando um ônibus de Coelho Neto no valor de R$ 4,40 até a rodoviária de Itaguaí, durou aproximadamente uma hora o trajeto, depois na própria rodoviária peguei um ônibus estilo de viagem para o centro de Conceição de Jacareí no valor de R$ 10,00 que durou aproximadamente uma hora e vinte minutos o trajeto e de lá peguei no cais uma flex boat da agência Objetiva Tour (reservei antes pelo site) no valor de R$ 60,00 ida e volta ,os horários de saída são 09h, 10h, 12h, 14h, 16h e 18h e durou aproximadamente 25 minutos o trajeto.

Chegando na ilha, fui andando pela praia até o meu hostel que era no final dela. Recomendo não ir com mala de rodinhas pois as ruas da cidade são de areia e sofri um pouco para carregar a minha. Na entrada ficam alguns moradores oferecendo o serviço de transporte de malas até a sua hospedagem, mas não quis contratar.
Na Ilha Grande não entram veículos, tudo é feito a pé ou de barcos.


Hospedagem

Fiquei em quarto compartilhado misto no Che Lagarto, 3 diárias pelo valor de R$276,00, reservei pelo site do Booking. O quarto tem 2 beliches e um banheiro. Tive sorte e fiquei no quarto em frente ao mar, com uma vista maravilhosa como podem ver na foto. Fui em um feriado nacional, então estava cheio o hostel. Animação pura dos hospédes com dose dupla de caipirinha do bar que se encontra na recepção. Em relação ao café da manhã, é ultra básico, pão, refresco, leite, manteiga e frutas. O ponto alto é tomar café da manhã no deck.



Diversão

Na Ilha Grande existem 113 praias de variados tamanhos e características e algumas são habitadas, outras desertas. Existem 2 formas de chegar em grande parte delas, caminhando ou fazendo passeio em lancha, escuna ou barco.
Eu tinha 4 dias (recomendo 5 dias) para aproveitar esse paraíso, então resolvi meu roteiro assim:

1º Dia – Chegada na Ilha, fiz check in no hostel, coloquei meu biquíni e fui desbravar as pequenas praias que ficam perto do hostel. Fui na praia da Júlia e praia Biquinha, todas com pequena extensão de areia e quase desertas. Depois delas ainda tem praia Comprida, praia da Crena e praia do Abraãozinho que preferi não ir pois tem que fazer trilha.

De noite fiquei um pouco no bar do hostel, fiz amizades e fomos para o Centro jantar. Ficamos um pouco no festival de Jazz e Blues que estava acontecendo e fomos convidadas para ir na baladinha do Hostel Aquário, foi maravilhoso pois podemos ir de chinelo e dançar até cansar. Não pagamos a entrada pois quem está hospedado no Che Lagarto não paga. Tocaram vários estilos musicais como funk, eletrônico e pop. Lá funciona um hostel estilo pousada e de noite o espaço externo deles se torna essa baladinha. Vão muitos moradores e turistas e é um jeito de fazer amizades com os locais pois são bem receptivos. Saí 4 horas da manhã de lá.


2º Dia – Contratei na recepção do hostel o passeio chamado Ilhas Paradisíacas pelo valor de R$130,00, pegamos a lancha no píer Hostel Aquário. Esse passeio passa pelas ilhas e praias de Angra dos Reis e ao redor de Ilha Grande, que são as Ilhas Botinas, Praia do Dentista, Ilha de Cataguases, Lagoa Azul e Saco do Céu. Que passeio especial, são paisagens que te fazem agradecer por poder presenciar. O passeio dura em torno de 5 horas e tem parada para o almoço, recomendo desbravar cada pedaço das paradas e pedir peixe no almoço pois estava divino.

  • Ilhas Botinas – Paramos em alto mar e desce quem sabe nadar, os peixes são uma atração à parte, a água tem dois tons, em azul e verde;
  • Praia do Dentista – é a praia da ostentação pois ficam paradas muitas lanchas de todos os tipos e tamanhos, uns fazendo churrasco com familiares e amigos dentro delas. Lá tem uma árvore um pouco parecida com a famosa da praia do aventureiro e uma água verde claro.
  • Ilha de Cataguases – é a mais especial do passeio, dá para ir em volta dela toda então aproveite para tirar bastante fotos pois é maravilhosa.
  • Lagoa Azul – no dia que fui estava verde, paramos na parte esquerda dela. Quem sabe nadar desce para e fica do lado dos peixes.
  • Saco do Céu – é uma mangue que precisa chegar de barco com a subida da maré e possui um restaurante nela com redes, foi a parada do almoço.

À noite fomos jantar no centro e de novo fomos ao Aquário, dessa vez estava tocando uma banda de Pop Rock excelente e no final teve DJ.



3º Dia – Contratei na agência Objetiva Tour o passeio chamado Gruta do Acaiá pelo valor de R$110,00. Pegamos o flex boat no píer do centro. Esse passeio passa pela Gruta do Acaiá, Lagoa Azul, Lagoa Vede, Panorâmica Saco do Céu e Praia da Crena.

Gruta do Acaiá – sabe aquele lugar que você fica sem palavras para expressar a beleza? Lá é um desses lugares. Descemos uma gruta de aproximadamente 5 metros de profundidade por uma escada e nos arrastando pois o espaço é muito estreito (lanterna é um item essencial nesse passeio) com a ajuda de um guia local que conhece muito bem e pagamos por fora R$20,00. Ao chegar no final nos deparamos com uma água florescente azul que acontece devido à luz do sol. No começo te dá um pouco de nervoso para respirar pois o ar não circula muito, mas a beleza do lugar te dá energia para ficar lá. O teto parece estrelas, entrei um pouco na água mas sai rápido pois as pedras escorregam. A foto sem flash com o auxílio da lanterna ficou melhor. Ficamos lá somente 20 minutos pois como é estreito só suporta umas 15 pessoas por vez.

  • Lagoa Azul – dessa vez a água estava azul, paramos na parte direita dela que dá para descer quem não sabe nadar.
  • Lagoa Verde – Quem sabe nadar desce e vai para uma parte mais rasa.
  • Panorâmica Saco do Céu – passamos pela praia do amor e o guia nos conta as histórias do local.
  • Praia da Crena – é uma praia pequena e que tem uma pousada e restaurante. Estava tendo um show ao vivo com uma cantora excepcional, almoçamos (valor incluso no passeio) peixe e aproveitamos um pouco o local.

À noite fomos para o Centro jantar e estava tendo alguns shows em barzinhos, ficamos sentadas no banco da praça observando o fluxo da cidade e ouvindo a música. Depois começou a tocar no meio da praça músicas antigas, estilo É o Tchan, que fez os locais e turistas começarem a dançar todos juntos, momento simples, engraçado e especial.

4º dia – Tomei café da manhã e iria para alguma praia, mas do nada começou um vendaval que fez todo mundo antecipar seu retorno, o que fez formar uma fila enorme no cais. Então fiz meu check out do hostel e fui embora. Preferi almoçar no centro de Conceição de Jacareí.




Alimentação

A Ilha Grande tem todas as opções de comida e preços.

No primeiro dia, almocei em uma pensão que fica no final da rua em frente ao cais. A comida era bem simples e saborosa, custou R$17,00. Depois fui no mercado e comprei biscoito e refrigerante para lanchar na praia. À noite, fui com as meninas que conheci no hostel a uma hamburgueria artesanal, mas não gostei muito pois o preço de R$30,00 não vale o serviço oferecido.

No segundo dia almocei no restaurante do Saco do Céu pelo valor de R$30,00 um peixe saboroso, e lanchei um salgado que comprei na padaria em frente ao mercado. À noite fomos jantar na creperia que fica em frente à praia perto do cais, o preço de R$ 27,00 foi bem aproveitado dessa vez.

No terceiro dia almocei no restaurante da Praia da Crena ao som da cantora maravilhosa que estava dando um show, lanchei biscoito que tinha comprado no mercado. À noite fomos jantar em um restaurante mexicano, comi nachos e quesadillas, estavam divinos e paguei R$35,00 pois dividimos os valores.
No quarto dia almocei por R$12,00 um prato feito bem simples no centro de Conceição de Jacareí, não recomendo.
Em relação a bebidas não posso informar pois não bebo nada alcoólico.

Dicas Finais

Vá com a alma leve, sem ideia de luxo, aberta para novas amizades e viverá uma experiência inesquecível. Tive a sorte de conhecer pessoas maravilhosas, locais e turistas como eu, que acabei levando depois da viagem e criamos um símbolo desses dias que vivemos intensamente (geralmente dormia só 4 horas por dia). Fizemos esse anel em uma das barracas de artesanato que ficam na praça.





 VAI VIAJAR? FAÇA SUA RESERVA AQUI!

Está programando a próxima viagem? Faça sua reserva com nossos parceiros e ganhe descontos incríveis. Além de ajudar o blog a se manter atualizado e não ser taxado a mais por isso.
Hospedagem: AirbnbBooking
Seguro Viagem: Real SegurosSeguros Promo
Aluguel de carro: Rentcars

Comments

comments

«

»

1 COMMENT

what do you think?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Pingback: Paraty, RJ: dicas para aproveitar a cidade - Na Estrada com as Minas on 22/08/2018