Cabo Frio Na Estrada com as Minas Rio de Janeiro

Escuna Bracuhy: um mergulho nos mares de Cabo Frio/Rj

Sabe quando o universo conspira ao nosso favor? Essa viagem saiu de uma dessas inspirações… Após uma semana de muita chuva aqui no Rio, nós que já estávamos com a viagem marcada ficamos preocupadas se o tempo colaboraria conosco! E o sol brilhou! Brilhou o fim de semana inteiro e nós pudemos aproveitar uma Cabo Frio aquecida e iluminada. Fizemos um passeio de escuna em Cabo Frio incrível e contaremos tudo para você agora.

Semana passada dei dicas valiosíssimas de Onde Ficar e O que fazer em Cabo Frio, se você perdeu, confira AQUI e AQUI. E hoje trago outra dica maravilhosa!

O passeio de Escuna pelas praias de Cabo Frio é um dos passeios que você PRECISA fazer. Eu confesso que não conhecia Cabo Frio e fiquei bem impressionada com as belezas do lugar. Conhecer as praias da areia é maravilhoso, são todas lindas, mas conhecer as praias do mar é INDESCRITÍVEL.

A Escuna

A Escuna Bracuhy, comandada pela Agência de turismo Ziultour é considerada a maior embarcação da região. A família que já atuava em Angra dos Reis e Arraial do Cabo ao perceberem a necessidade de Cabo Frio em se explorar mais e oferecer um serviço melhor nessa área de passeios aproveitou a chance para consolidar o seu negócio. Um ano após a entrada da agência nas águas de Cabo Frio eles continuam conquistando o coração de novos turistas…

A embarcação tem capacidade máxima de 180 passageiros e mais 4 tripulantes. Em sua Equipe a embarcação conta com 4 marinheiros – que precisam ter a MAC (Marinheiro Auxiliar de Convés) uma documentação obrigatória – 2 auxiliares e mais a equipe da cozinha/lanchonete. E para conduzir precisa ter no mínimo a MAC e a Isep.

Sobre o passeio de escuna em Cabo Frio

Nosso passeio começou no Canal do Itajuru, onde embarcamos na escuna que já estava muito animada. Eu até comentei isso em um post no Instagram que esse passeio foi muito diferente do que fiz há algum tempo aqui no Rio, achei bem interessante o fato do condutor primeiro de tudo dar uma aula de cuidados a se tomar dentro da embarcação e nas paradas- nós até gravamos uma parte e vou tentar postar lá na nossa página do facebook, curte lá! – em toda a extensão da embarcação haviam boias para adultos e crianças e a equipe fez uma demonstração de como amarrar para que não solte em caso de emergência. Depois de todas as instruções, começou a tocar uma música muito animada e então o nosso passeio seguiu com informações turísticas e corriqueiras de toda a extensão do canal, foi bem bacana conhecer um pouco mais da história de Cabo Frio e avistar a casa de famosos e belos hostels e pousadas “à beira-mar” – vimos inclusive a mansão de Leão Lobo que chama atenção por ter um irreverente Leão de frente mar.

O passeio dura em média 2h30min tendo duas paradas, sendo a primeira na Ilha dos Papagaios com direito a mergulho e a segunda na Ilha do Japonês. Eles disponibilizam também boias macarrão e perguntam se a pessoa que está descendo para o mar sabe nadar. Para quem tem coragem é permitido pular do primeiro andar do barco, mas é TERMINANTEMENTE PROIBIDO pular do segundo andar, sujeito a multa, e é importante frisar que esse tipo de comportamento prejudica não apenas a pessoa que teve a ousadia de pular, mesmo sabendo que não pode – isso é avisado logo no início do passeio – assim como de todos que foram aproveitar o dia.

Ilha dos Papagaios

Como eu disse, a primeira parada de 40 minutos é feita na Ilha dos Papagaios, um excelente lugar para práticas de mergulho e muito bem recomendada por moradores locais e turistas, de águas cristalinas e uma vida marinha muito rica. No dia que fomos demos a maior sorte, pois a água estava quentinha, as pessoas falaram que aquela água quente não era habitual.

A única coisa que me incomodou um pouco foi que me deu uma pinicação sem fim, não sei dizer ao certo se havia alguma substância na água ou na vida marinha que me deu alergia, mas eu havia sentido a mesma irritação no dia anterior quando visitei a Praia Brava e a Ilha do Japonês.

LEIA MAIS O QUE FAZER EM CABO FRIO: TRILHA DO FAROL VELHO, PRAIA BRAVA E MORRO DA GUIA

Ilha do Japonês

Eu contei no outro post, com dicas do que fazer em Cabo Frio um pouco da história da Ilha do Japonês, onde aconteceu a nossa segunda parada, de 20 minutos, mas passando rapidamente pela história, só para contextualizar a ilha recebeu esse nome por que “reza a lenda” que um antigo japonês vivia lá para caçar baleias, mas já desmistificamos esse mito e descobrimos que na verdade a Ilha do Japonês foi criada por um francês que drenou o canal para retirar barrilha da lagoa.

A Ilha fica localizada no Canal do Itajuru, entre a Praia Brava e a Praia do Forte e para chegar à Ilha é muito tranquilo, o acesso é feito pelo bairro Ogiva, que fica logo após a Rua dos Biquínis, uma famosa rua de Cabo Frio.

Travessia

A pé: para atravessar a pé é preciso consultar antes a Tábua das Mares para saber os melhores horários de visitação e não ser pego de surpresa, é preciso avaliar se a maré está baixa – se for preciso solicite ajude de algum guia local. Cuidado com a bolsa e equipamentos fotográficos, pois a travessia começa rasa, mas a água pode chegar até a cintura.

Nadando: para os corajosos e aventureiros é possível também atravessar nadando, mas fique atento!

Barco: recomendado para quem está com crianças ou inseguro de se aventurar, essa é uma opção paga, mas que garante conforto, praticidade e segurança.

LEIA TAMBÉM: ILHA DO JAPONÊS: BORA CONHECER?

Para quem tiver interesse em fazer o passeio, basta entrar em contato com a Equipe da Escuna Bracuhy. Esse sem dúvidas é um passeio que fará você olhar Cabo Frio com outros olhos! Nós recomendamos!

Informações de contato

Facebook: Escuna BRACUHY c.frio
Instagram: Escuna bracuhy
E-mail: Ziultournavg@gmail
Telefone: 21 990464646 / 21 968624133

Quais desses lugares vocês já visitaram ou tem vontade de conhecer? Contem pra gente aqui nos comentários!

Comments

comments

«

»

1 COMMENT

what do you think?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Pingback: Frida Hostel – uma inspiração da arte e da vida da pintora Frida Kahlo on 31/03/2018